Sobre Sobre

No Brasil, a Educação a Distância foi estabelecida com a Lei de Diretrizes de Bases (LDB) e regulamentada por Decretos Presidenciais com complementações de Portarias e Resoluções ministeriais. Dentro dos normativos que tratam da EaD no Brasil, destaca-se a Portaria nº 1.428 do Ministério da Educação, que amplia de 20% para 40% do total da carga horária o limite de aulas na modalidade de ensino a distância dos cursos de graduação presencial.

A EaD é um marco no âmbito educacional permitindo interatividade, dinamismo, praticidade, uso de metodologias ativas, tendo o aluno como sujeito ativo e principal no processo de construção do seu conhecimento, e o professor como importante mediador nesse processo.

Nesse sentido, a modalidade de ensino a distância da Universidade Federal de Pernambuco disponibiliza cursos nas categorias de graduação, aperfeiçoamento, extensão e pós-graduação gerenciados pela Secretaria de Programas de Educação Aberta e Digital (SPREAD), a qual é responsável pela articulação institucional dos diversos atores que estão envolvidos em propor e desenvolver metodologias de ensino e produtos multimidiáticos para a inovação com qualidade na Educação Superior.

A Educação a Distância na UFPE se utiliza de uma plataforma consistente, funcional, com recursos diversos alimentada por profissionais sérios e comprometidos para realizar a integração entre alunos e professores fomentando a interação, fortalecendo a relação precípua entre o ensino e a aprendizagem, com o objetivo principal de garantir autonomia, criticidade e autoria de pensamento ao estudante.

De 2007 para 2008, a UFPE começou a fazer parte do sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), um programa nacional do Ministério da Educação e da CAPES, criado em 2005, para desenvolver a modalidade a distância no Ensino Superior através da expansão e interiorização de cursos de graduação e pós-graduação.

Este programa que incentiva a colaboração do Ministério da Educação com os estados e municípios por meio dos polos de educação a distância localizados, estrategicamente, em diversos municípios no interior de Pernambuco, tem como meta prioritária contribuir no desenvolvimento da política nacional de formação de professores da Educação Básica. Ao todo são 127 instituições públicas de ensino superior integrando hoje, a Universidade Aberta do Brasil, com 697 polos de apoio presencial espalhados por todo o país. Em Pernambuco, são quatro instituições e 19 polos credenciados para oferta de cursos.

 

Notícias Notícias

Voltar

UFPE aprova financiamento para sete Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs)

A UFPE conseguiu aprovar sete propostas de financiamento de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) para apoiar atividades em pesquisa de alto impacto científico relacionadas a áreas estratégicas para o país e à formação de novas redes de cooperação científica interinstitucional de caráter nacional e internacional.

Descrição da imagem

Legenda

A UFPE conseguiu aprovar sete propostas de financiamento de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) para apoiar atividades em pesquisa de alto impacto científico relacionadas a áreas estratégicas para o país e à formação de novas redes de cooperação científica interinstitucional de caráter nacional e internacional. Os projetos foram contemplados por chamada pública ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), promovida através do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e fundações estaduais de amparo à pesquisa (FAPs), a Chamada INCT – MCTI/CNPq/Capes/FAPs nº 16/2014. O resultado completo pode ser conferido no site do CNPq. No total, foram recomendadas 252 propostas.

Dentre os aprovados, está o Instituto Nacional de Sistemas de Informação e Decisão (Insid), coordenado pelo professor do Departamento de Engenharia de Produção Adiel Teixeira de Almeida, que envolve a construção de modelos analíticos de apoio à decisão, desdobrados em softwares aplicados em problemas específicos, aplicáveis a organizações públicas e privadas. “O Insid permite avanços científicos substanciais e desenvolvimento tecnológico inovador em áreas estratégicas para o desenvolvimento nacional”, explica. De acordo com Almeida, melhorias no processo de decisão para segurança pública e defesa nacional e políticas ambientais são algumas das áreas a serem beneficiadas.

Outra proposta contemplada foi a do Instituto Nacional de Fotônica (Info), coordenado pelo professor do Departamento de Física Anderson Stevens Leônidas Gomes, que trata problemas e desafios nas áreas de Fotônica Não Linear, Dispositivos e Aplicações; Biofotônica e Optomicrofluídica, com destaque para problemas globais e estratégicos para o país com aplicações nas áreas de nanotecnologia e saúde. Gomes explica a importância das atividades do Instituto: “Além da formação de recursos humanos, outros resultados com impacto na área de saúde são esperados, por exemplo, no diagnóstico de doenças na área de odontologia, reumatologia e dermatologia. O desenvolvimento de biossensores para diagnóstico está previsto no projeto, além de disseminação científica”.

Para o diretor de Pesquisa da Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq), Paulo Santos, a aprovação de sete INCTs com sede na UFPE aponta uma elevada competitividade em editais nacionais e projetos de qualidade nas mais variadas áreas do conhecimento. “Deve ser ressaltado que o volume de projetos aprovados significa quase 3% do total aprovado nacionalmente e quase um quarto dos aprovados para a região Nordeste. Esse resultado é compatível com as diferentes avaliações da produção científica da UFPE, particularmente com a produção de elevada qualidade”. Santos dá como exemplo o indicador Wighted Fractional Count (WFC) de 2015, do grupo Nature, que coloca a UFPE em 10º lugar no ranking das instituições acadêmicas brasileiras.

Confira as propostas aprovadas pela UFPE

Photonics National Institute for Science and Technology
Coordenador: Anderson Stevens Leonidas Gomes 

INCT – Virtual Herbarium of Plants and Fungi
Coordenadora: Leonor Costa Maia 

National Observatory of Water and Carbon Dynamics in the Caatinga Biome 
Coordenador: Antonio Celso Dantas Antonino

INCT for Software Engineering
Coordenador: Augusto Cezar Alves Sampaio 

Institute of Science and Technology for Pharmaceutical Innovation - inct_if
Coordenador: Ivan da Rocha Pitta

Institute of Information and Decision Systems - INSID 
Coordenador: Adiel Teixeira de Almeida National

Nanomaterials Based on Lanthanides for Markers and Sensors 
Coordenador: Severino Alves Junior

Data da última modificação: 25/10/2016, 15:25

Contatos Contatos

Biblioteca Central da UFPE, 1º andar
Av. Prof. Moraes Rego, 1235 - Cidade Universitária
Recife - PE - CEP: 50670-901

(81) 2126-8631

Biblioteca Central da UFPE, 1º andar
Av. Prof. Moraes Rego, 1235 - Cidade Universitária
Recife - PE - CEP: 50670-901

(81) 2126-8631